Adriana Vieira retorna à Paraíba para lançar disco de estreia ‘Nada Só’, com shows especiais

Shows acontecem nos dias 12, 19 e 26 de janeiro, no projeto Quartas Feras na Vila do Porto, e conta com participações especiais.

A compositora e cantora paraibana Adriana Vieira volta à sua terra natal para uma série de shows de lançamento do álbum “Nada Só”, disco de estreia da carreira musical da artista, que também é professora de direito na Universidade Federal Fluminense (UFF). Os shows acontecem nos dias 12, 19 e 26 de janeiro, dentro do projeto Quartas Feras, que vão ser na Vila do Porto, no Centro Histórico de João Pessoa.

“Esse disco é puro sonho. Daquelas coisas que a gente sonha e acha que nunca vai fazer, e uma hora a gente sente forte que precisa fazer. Estou juntando fios de um tecido muito grosso, ou peças de um quebra-cabeça grande demais. Sou eu e minhas canções, as primeiras que enfim consigo jogar no mundo”, conta Adriana.

Longe da Paraíba há quatro anos, Adriana quis que os shows do seu álbum de estreia no estado tivessem a cara da música paraibana e, para isso, convidou artistas de João Pessoa para tocar com ela.

“Primeiro entrei em contato com meu amigo que, para mim, é uma referência imensa, que é o baixista Daniel Jesi (das bandas Burro Morto e Rieg). Como eu queria uma banda que tivesse o mesmo formato do disco, que é um power trio, junto a ele chegamos aos nomes de Ernani Sá (guitarrista da banda-fôrra) e também do baterista Lue Maia”, comenta.

Adriana, que já está em João Pessoa ensaiando para o show, também adianta que as apresentações vão ter participações especiais.

“A cantora Larissa Montenegro (ex-vocalista da Chico Correa Electronic Band), que é um ícone da minha geração e uma das vozes mais potentes que já ouvi, vai se apresentar comigo no show do dia 12. Também estarão no palco Didier Guigue, professor, compositor e pensador da música, e a cantora Helayne Cristini”, diz.

Já no dia 19 de janeiro, participam do show a atriz paraibana Suzy Lopes e o ator Tavinho Teixeira, juntamente com o ator e diretor Paulo Vieira. “São pessoas com quem espero fazer algumas belas canções e performances no palco”. E no dia 26, último show do lançamento, participam Claudinha Summer e Maria Ferraz (da banda Mar di Fuego), que estão por trás do projeto Quartas Feras.

Os ingressos para a estreia do Quartas Feras, no dia 12 de janeiro, estão sendo vendidos no Sympla, ao preço de R$ 15. Também no Sympla estão sendo vendidos os ingressos para o segundo dia, ao preço de R$ 15 e o encerramento, no dia 26, custa R$ 30. Também é possível comprar o pacote para os três dias, ao valor de R$ 30.

Sobre Adriana Vieira

Adriana nasceu em Campina Grande e foi morar em João Pessoa aos cinco anos. Formada em direito, exerceu a profissão de professora da Universidade Federal da Paraíba (UFPB) por 10 anos e, há quatro anos, foi morar no Rio de Janeiro, após se tornar professora de direito da UFF.

Apaixonada por música desde sempre, criou na UFF uma disciplina chamada “direito e antropofagia”, com o objetivo de discutir com os estudantes quais as lições que o direito têm a aprender com a música popular feita no Brasil.

A carreira musical começou em casa e foi incentivada pela atriz Suzy Lopes. “Ela me viu tocando no sofá e me perguntou por que eu não divulgava aquilo e assumia publicamente as canções”, diz Adriana.

O primeiro show aconteceu justamente em um sarau organizado por Suzy Lopes, em janeiro de 2019, em João Pessoa. Em 2020, antes da pandemia, foi feito o segundo show e agora a artista traz sua primeira apresentação de lançamento de álbum para a capital paraibana.

Em dezembro de 2021, Adriana foi selecionada para participar da terceira edição do programa ASA – Arte Sônica Amplificada, uma comunidade de 500 mulheres que estão mudando o cenário da indústria musical no Brasil e promovendo o feminismo nos palcos, nas plataformas de streaming e nos estúdios. O programa é realizado pelo British Council e pelo Instituto Oi Futuro.

Sobre “Nada Só”

O álbum “Nada Só” foi lançado em outubro de 2021 pela distribuidora paulista YB Music. O disco tem nove faixas e saiu junto com o clipe de “Deviam Vender”, estrelado por Adriana Vieira, pela atriz paraibana Suzy Lopes e pela cadelinha Sol Alegria. A concepção, produção e direção do vídeo é assinada por Adriana, Suzy e por Paulo Vieira e a montagem é de Joana Maia.

Em “Nada Só”, Adriana convida o ouvinte a acompanhá-la em um renascimento enquanto artista, fazendo uma ponte entre suas origens na Paraíba e a vivência atual no Rio de Janeiro, entre sua experiência como professora universitária e como cantora e compositora.

O projeto do disco é antigo, mas começou a tomar forma na pandemia, em gravações caseiras com Marcos Campello gravando e tocando guitarras. Seu estilo passeia pela MPB, pela tropicália e pela música regional nordestina.

O álbum foi produzido por Adriana Vieira e Marcelo Callado, com cinco faixas co-produzidas por Marcos Campello. “Nada Só” foi mixado por Iuri Brito no estúdio Nagasaki (RJ) e masterizado por Carlos Lima, na YB Studios (SP).

A paraibana Débora Malacar participa no disco com teclados na faixa “Medo” e com vocais em “Penélope”, assim como Larissa Montenegro, que fez as vozes em “Nave Espacial”. Guilherme Lirio faz o baixo de “Meu Araçá Azul” e Gustavo Benjão os de “Nave Espacial”. Caio Paiva assina, junto com o próprio Marcelo Callado, as guitarras de “Deviam Vender”.

Fonte: Assessoria de Imprensa