Ronaldo revoluciona o futebol

*Carlos Vieira

A temporada do futebol brasileiro já chegou ao seu final, com tudo definido dentro das quatro linhas do gramado. Na verdade, foi um ano de glória para o nosso futebol, pois tivemos o campeão da Libertadores (Palmeiras, bicampeão da competição) e o campeão da Sul-Americana (Athletico Paranaense). Desbancamos até mesmo a força do futebol argentino.

Não poderia deixar de lembrar a força do Atlético Mineiro para coroar o ano: foi campeão brasileiro e da Capa do Brasil, jogando um futebol de primeira qualidade. Resta saber se vai manter o mesmo time e esse padrão de jogo na próxima temporada, porque outras equipes vão se reforçar para tentar derrubar essa hegemonia.

De todos esses eventos esportivos, o fato do ano foi Ronaldo Fenômeno ter anunciado a compra do Cruzeiro por R$ 400 milhões, que caiu como uma bomba nos meios desportivos. A partir de agora, o ex-jogador consagrado se torna sócio majoritário do clube mineiro que o revelou por mundo do futebol e que será transformado em empresa.

 Nem mesmo o mais otimista torcedor cruzeirense acreditaria num milagre desse no final do ano. De uma luz que estava apagada no final do túnel, para surpresa de todos ela se acendeu e trouxe consigo a esperança de ver o Cruzeiro sair do seu inferno astral e voltar à primeira divisão do futebol brasileiro de onde nunca deveria ter saído.

Mergulhado em dívidas astronômicas por conta de péssimas gestões, o time mineiro vai disputar pela terceira vez no próximo ano a segunda divisão e a esperança de uma mudança era uma incógnita. A chegada do mecenas Ronaldo Fenômeno para salvar o Cruzeiro revolucionou o futebol e causou um reboliço na Toca de Raposa, que deixou todos incrédulos.

Se o clube vai viver uma nova era só o tempo dirá. O Cruzeiro tem muitas dívidas para saldar e é preciso muito tino administrativo para negociar esses débitos. Ronaldo sabe muito bem do desafio que vai enfrentar, sendo necessário humildade e pés no chão para tentar resgatar a equipe do fundo do poço.

Será que a mudança para clube-empresa é a grande saída para equipes que enfrentam grave crise financeira? Essa pergunta vem rondando os bastidores do futebol brasileiro e ninguém arrisca afirmar que vai dar certo. O projeto que implanta esse modelo está em vigor, já que foi aprovado no Congresso Nacional.

Dos grandes clubes, o Cruzeiro vai dar o pontapé inicial em busca de novos horizontes, pois não poderia continuar da forma como está, com o futuro ameaçado em todos os sentidos. Mais dois outros clubes estão propensos a seguir o mesmo caminho do time mineiro em busca de salvação para a crise: Botafogo-RJ e Vasco da Gama. Agora só nos resta esperar pelo surgimento de mais dois mecenas como Ronaldo.

_______________________

CARLOS VIEIRA – Jornalista Profissional, colunista, cronista esportivo, ex-diretor da API e Sindicato dos Jornalistas e atualmente editor setorial do Jornal A União