Vereador Chico de Dulce justifica motivos do voto contrário ao segundo biênio de Sandro Toscano, na Câmara Municipal de Ludena

Vereador Arnóbio, presidente da CCJ

O vereador Chico de Dulce disse que votou contra o segundo biênio na Câmara Municipal de Lucena por entender que o Regimento Interno da Casa deve ser cumprido. Em seu sexto mandato como vereador, Chico de Dulce foi voto derrotado nesta quinta-feira, dia 4, durante reunião da Comissão de Constituição e Justiça que analisava requerimento  pedindo a derrubada da votação que elegeu o vereador Sandro Toscano (DEM) para presidir o Poder Legilastivo local nos anos de 2023 e 2024.

O pedido para derrubar o segundo biênio foi do vereador interino Júnior Bocão. Na reunião da CCJ, nesta quinta-feira, votaram contra a derrubada do segundo biênio os vereadores Jair das Chagas e Arnóbio Menezes, ficando o placar em 2 a 1 contra a derrubada. “O que quero é que se cumpra o regimento da casa”, afirmou Chico de Dulce, reproduzindo assim o discurso do vereador Júnior Bocão, autor do requerimento.

Não se sabe se o presidente da Câmara Municipal, vereador Kenedy Batista Costa (Keninho) colocará o resultado da CCJ em votação no plenário, nesta sexta-feira, 5, durante sessão ordinária. O presidente da Comissão de Constituição e Justiça, Arnóbio Menezes informou que sugeriu que a decisão da comissão fosse votada em plenário, porém, não existe essa obrigatoriedade. O presidente da Câmara Municipal pode arquivar o assunto, com base no resultado da votação.

Por Marcos Lima