BRASIL EM LOOPING: crise econômica e pedido de saída do ministro da economia

*Edson Gomes

A notícia do aumento dos gastos públicos e a manobra para furar o teto de gasto (PEC 55/2016) que limitou os gastos públicos e impôs ao governo limitação para implementação para o novo Auxílio Emergência de R $400,00 até dezembro de 2022.

Com a manobra do governo do presidente Jair Bolsonaro de furar teto de gasto ou criar um orçamento paralelo, o mercado reagiu de imediato provocando uma significativa queda dos ativos na bolsa de valores de São Paulo (B3), ou seja, os investidores começaram a retirar os valores investidos vão procurar outros tipos de aplicações.

A crise se agrava com a notícia que circula nos principais meios de comunicação do pedido do possível pedido de demissão do Ministro da Economia, Paulo Guedes, o chamado “Posto Ipiranga”, principalmente depois que quatro integrantes do Ministério da Economia já apresentaram seus pedidos de demissões, só serviu de combustível para fogueira já em chamas.

Para não ultrapassar o teto de gastos ou criar um orçamento paralelo, a saída para o governo de Jair Bolsonaro seria remanejar verbas no interior do orçamento, sobretudo as das Emendas Parlamentares, mas isso desagradaria o Centrão e o Presidente Jair Bolsonaro perderia o apoio desse grupo. Apoio esse que, diga-se de passagem, é meio “parasitário” só se mantêm enquanto tiver recursos para o grupo nos cofres do governo.

Diante deste cenário o que se vislumbra é a possibilidade do aprofundamento da crise econômica, aumento da pobreza, endividamento da classe média e o Brasil mergulha em looping no abismo do fosso da estagflação.

______________________

EDSON GOMES –  Colunista, policial militar do Estado da Paraíba e auxiliar de enfermagem

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *