Morre o jornalista Walter Galvão

A Imprensa Paraibana está de luto. Morreu aos 64 anos de idade, nesta quarta-feira, 7, em João Pessoa, o jornalista e poeta Walter Galvão. Considerado um dos profisisonais de imprensa mais qualificados ao longo de toda sua carreira, ele trabalhou nos principais veículos de comunicação do Estado, ocupando também cargos públicos em gestões municipais e estadual. Ele lutava contra um câncer.

A morte do jornalista Walter Galvão pegou todos os profissionais de imprensa de surpresa. Na cidade de Conde, na gestão da então prefeita Márcia Lucena (PSB), ele ocupou a Secretaria de Comunicação. Atualmente, estava ocupando um cargo de chefia no Governo de João Azevedo.

A Associação Paraibana de Imprensa, ao tomar conhecimento da morte prematura do jornalista, emitiu Nota de Pesar:

NOTA DE PESAR

API lamenta morte do jornalista Walter Galvão

A Associação Paraibana de Imprensa (API) lamenta profundamente a morte do jornalista e poeta Walter Galvão, aos 64 anos. Com passagem em grandes veículos e gestões públicas, Galvão parte deixando um legado imprescindível para a comunicação paraibana.

Dono de crônicas singulares e um olhar ímpar para o cotidiano, Walter Galvão militou por muito tempo no jornalismo impresso. Na carreira, sua principal atuação foi na edição dos jornais Correio da Paraíba, O Norte e A União.

Ele também se destacou na gestão pública. Atualmente ocupava a presidência da Fundação Espaço Cultural José Lins do Rêgo (Funesc). Foi secretário de Comunicação da Prefeitura de Conde e secretário de Educação e de Transparência na Prefeitura de João Pessoa.

Com uma veia cultural aguçada, também foi crítico de cinema e literário e era imortal na Academia Paraibana de Cinema. Foi autor de diversos livros, como a compilação de artigos “É provocando que a gente se entende”, o ensaio analisando o álbum Som do Sim (Herbert Vianna) intitulado “O som diz sim” e o de poesias Silabário. Também se destacou na cena cultural pessoense como cantor, fez parcerias em festivais locais com Carlos Aranha.

A API expressa seu mais profundo pesar para todos os amigos e familiares de Walter Galvão, com a certeza de que seu nome, história e patrimônio intelectual estarão vivendo eternamente no jornalismo e na sociedade paraibana.

Associação Paraibana de Imprensa
07 de julho de 2021

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Categorias

%d blogueiros gostam disto: