Policiais penais aguardam reunião para definir subsídio da categoria conforme anúncio do governador

Compartilhar

Os policiais penais do Estado, através do Sindicato dos Agentes e Servidores do Sistema Penitenciário da Paraíba (Sindaps-PB), estão no aguardo de uma reunião com Marialvo Laureano, secretário de Estado da Fazenda (Sefaz-PB) e com Fábio Andrade Medeiros, procurador geral do Estado, para discutirem sobre a implantação de subsídio salarial da categoria, conforme anúncio do governador João Azevedo a todos os órgãos de segurança pública da Paraíba. Proposta do Sindasp-PB  já foi entregue ao secretário Sérgio Fonseca, da Administração Penitenciária que se encarregou de encaminhar à Sefaz e a PGE.

Nesta segunda-feira (17), durante reunião com a diretoria do sindicato, o secretário da Seap, Sérgio Fonseca garantiu que está empenhado na realização desse encontro entre o Sindasp-PB, Marialvo Laureano e Fábio Andrade para acertar os detalhes finais sobre a implantação de subsídio salarial da categoria, bem como discussão da proposta apresentada pelos sindicalistas.

O presidente do Sindasp-PB, Manuel Leite de Araújo disse que todos os servidores do sistema penitenciário do Estado vivem a expectativa da implantação desses subsídios. “O subsídio salarial é um sonho antigo da categoria. Há anos o sindicato vem lutando para a sua implantação, a exemplo do que já existe em várias unidades da federação. O subsídio salarial é uma forma justa de reconhecimento. Sua implantação não será somente para a atividade, bem como a todos que estão na inatividade”, disse.

O governador João Azevêdo foi quem autorizou as Secretarias de Estado da Administração e da Segurança e da Defesa Social a iniciarem os estudos para a implementação do subsídio salarial das carreiras das Polícias Civil, Militar e Penal e do Corpo de Bombeiros Militar.

O subsídio é uma remuneração única das categorias, importante para o servidor de carreira que recebe remuneração nesta modalidade, assegurando a integralidade da remuneração da ativa, após o ingresso na inatividade (aposentadoria).

Por Marcos Lima

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Categorias

%d blogueiros gostam disto: