Funesc na Rede’ exibe nesta quinta-feira recital da violinista da OSPB Fernanda Aciolli

Fernanda Acioli

A programação online “Funesc na Rede” traz nesta semana o recital de mestrado da violinista Fernanda Acioli, spalla dos segundos violinos na Orquestra Sinfônica da Paraíba (OSPB) e mestranda no Programa de Pós-Graduação em Música da Universidade Federal da Paraíba (UFPB). A apresentação, gravada em janeiro deste ano na Sala Radegundis Feitosa, na UFPB, tem o músico Hammurábi Ferreira como correpetidor e será exibida nesta quinta-feira (13/05), às 20h, pelo canal da Fundação Espaço Cultural da Paraíba (Funesc) no Youtube (www.youtube.com/funescpbgov).

No recital constam músicas dos compositores Guerra Peixe, José Alberto Kaplan, Marlos Nobre, Edino Krieger e Villa-Lobos. O programa se inicia com “Três Peças”, obra do brasileiro César Guerra Peixe, que foi composta em 1957 originalmente para viola e piano, dedicada ao violista húngaro Perez Dworecki. No ano de 1967 foram transcritas para violino e piano e para violoncelo e piano.

Fernanda Acioli explica que o primeiro movimento, Allegretto moderato, é caracterizado por um Baião de Viola ou Galope como dois elementos superpostos; o segundo movimento é um Andantino caracterizado como a Reza de Defunto, feita para cultuar entes queridos na hora do pós-morte; e o Allegretto final é um Toque Jejê, que simboliza o atabaque em uma cerimônia de Candomblé.

Em seguida, é executada “Nordestinada”, uma composição de José Alberto Kaplan, autor que nasceu em Rosário, na Argentina, em 1935 e veio para o Brasil em 1961, tendo adotado a cidadania brasileira em 1969. A peça foi dedicada ao amigo Dr. Paulo Maia no seu 75° aniversário.

O primeiro movimento, Esquenta Mulher, faz alusão a um conjunto musical do Nordeste, que abre obrigatoriamente o desfile de cavalhada, tocando durante exibição dos quilombos, também conhecido como “Terno de Zabumba”. Folia do Divino é como ele chama o segundo movimento, fazendo referência à festa de caráter religioso vinda de Portugal e que chegou ao Brasil no século XVI. O terceiro movimento é intitulado Dança do Cavalo do Cão. Cavalo do cão é como é chamado no Nordeste um besouro negro, que tem asas grandes como característica e, por esse motivo, é um inseto bastante barulhento.

Logo depois, vem o “Poema I”, de Marlos Nobre, que foi composto para violino e piano em 2001. Marlos Nobre é compositor, pianista e regente, natural da cidade do Recife (PE), onde exerce a função de diretor artístico da Orquestra Sinfônica do Recife.

A “Sonata para violino solo”, do compositor brasileiro Edino Krieger (Edição de Bruna Berbert), é executada na sequência. A obra foi criada em agosto de 1944, quando Edino tinha 16 anos de idade, e foi dedicada ao seu pai, Aldo Krieger. Esta sonata é resultado de seu primeiro trabalho de composição.

Fernanda Acioli executa mais uma música de Edino Krieger. O “Pequeno Concerto para violino e cordas” foi criado no ano de 2008, quando o autor estava hospedado na casa de Brahms, na Alemanha. A obra foi dedicada a sua esposa e é dividida em três movimentos. O primeiro movimento, Recitativo e Allegro, apresenta uma estrutura que lembra a forma sonata como exposição, desenvolvimento, recapitulação, cadência e coda. O segundo movimento, Digressões sobre um sino de Baden-Baden, tem tema principal construído a partir de três notas que iniciam o movimento em forma de anacruse; e o terceiro movimento, Tocatta, possui um ritmo marcado com cromatismos.

O recital é encerrado com a execução da “Sonata Fantasia n° 1 (Desesperance)”, composição do também brasileiro Heitor Villa Lobos criada entre 1912 e 1913, no Rio de Janeiro, e que estreou no dia 3 de janeiro de 1917, no Salão nobre da Associação de Empregados do Comércio do Rio de Janeiro. A edição impressa foi lançada em 1929 pela editora Max Eaching em Paris.

A solista

Fernanda Lucia Acioli Furtado nasceu no Rio Grande do Norte e mudou-se para João Pessoa (PB) aos três anos de idade. Iniciou seus estudos de violino no Projeto Espiral e, em seguida, ingressou na Escola de Música Anthenor Navarro. Prosseguiu seus estudos na UFPB sob a orientação do professor Dr. Hermes C. Alvarenga. Nesta mesma instituição, em 2005, concluiu o curso de Bacharelado em Música, com habilitação em violino, sob orientação do mesmo professor. Em 2017, concluiu a especialização em educação musical pela Universidade Cândido Mendes (UCAM).

Tem atuado como spalla dos segundo violinos em orquestras como a Orquestra Sinfônica Municipal de João Pessoa, Orquestra Sinfônica de Campina Grande, Orquestra Sinfônica de Recife e grupos de câmara como a Camerata Experimental de Olinda, Camerata Arte Mulher e Camerata Brasílica.

Atualmente é mestranda no Programa de Pós-Graduação em Música da UFPB em Práticas Interpretativas, sob a orientação da professora Dra. Paula Bujes. É também membro do corpo efetivo da Orquestra Sinfônica da Universidade Federal da Paraíba (OSUFPB) e exerce a função de spalla dos segundos violinos na Orquestra Sinfônica da Paraíba (OSPB).

Serviço

Recital de Mestrado da violinista da OSPB Fernanda Acioli

Apresentação realizada em janeiro de 2021, na UFPB

Participação: Hammurábi Ferreira (correpetidor)

Exibição: 13/05/2021, às 20h

TV Funesc: www.youtube.com.br/funescpbgov

——-
Denise Vilar
Assessoria de Imprensa – OSPB

(83) 9 9332.8678 (Whatsapp)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Categorias

%d blogueiros gostam disto: