2020 foi um grande ano para Elon Musk (EPA)

Conheça os 5 bilionários que mais aumentaram suas fortunas em 2020

Liderados pela ascensão meteórica de Elon Musk, mais de 60% dos bilionários do mundo ficaram mais ricos em 2020, em meio à pandemia

Eles já eram bilionários e viram sua riqueza crescer ainda mais neste ano tão difícil para tanta gente.

O ano de 2020 chega ao fim com mais de 1,6 milhão de mortes devido à pandemia do novo coronavírus e uma crise econômica que levou ao fechamento de muitas empresas e à perda de milhões de empregos em todo o mundo.

Mas as pessoas mais ricas do planeta não se saíram tão mal.

Mais de 60% dos bilionários do mundo ficaram ainda mais ricos em 2020, e os cinco primeiros entre os que mais enriqueceram viram suas fortunas combinadas crescerem a US$ 310,5 bilhões (ou mais de R$ 1,6 trilhão).

Veja a seguir quem são eles.

A pandemia não afetou a todos da mesma maneira

A pandemia não afetou a todos da mesma maneira

GETTY IMAGES

1. Elon Musk, co-fundador e diretor-executivo da Tesla

Elon Musk, fundador da SpaceX e CEO da Tesla, acrescentou colossais US$140 bilhões (R$ 730 bilhões) ao seu patrimônio em 2020.

Com isso, ele atingiu um patrimônio líquido de US$ 167 bilhões (R$ 871 bilhões) na última segunda-feira, segundo dados da Bloomberg.

Isso foi o suficiente para Musk subir várias posições na lista de bilionários e ultrapassar Bill Gates para o segundo lugar (depois de Jeff Bezos) em novembro.

Elon Musk ocupa o segundo lugar na lista de bilionários da Bloomberg

Elon Musk ocupa o segundo lugar na lista de bilionários da Bloomberg

EPA

Além disso, de acordo com a revista Forbes, este é o maior lucro registrado em um único ano para um bilionário desde que a revista começou a rastrear as maiores fortunas do mundo.

Junto ao excepcional desempenho da Tesla no mercado com recordes de vendas de carros, a outra empresa de Musk, SpaceX, também prosperou ao se tornar a primeira empresa privada a lançar astronautas ao espaço.

2. Jeff Bezos, fundador e diretor-executivo da Amazon

Jeff Bezos, que também é dono do jornal americano The Washington Post, começou 2020 como a pessoa mais rica do mundo e termina da mesma forma.

O aumento das vendas online em 2020 beneficiou a Amazon, empresa de Jeff Bezos

O aumento das vendas online em 2020 beneficiou a Amazon, empresa de Jeff Bezos

REUTERS

Ele somou mais de US$ 72 bilhões (R$ 375 bi) ao seu patrimônio líquido com o aumento extraordinário na receita da Amazon, fruto do aumento nas vendas online na pandemia.

O patrimônio líquido de Bezos ultrapassou a marca de US$ 200 bilhões há alguns meses (mais de R$ 1 trilhão), e hoje é avaliado em torno de US$ 187 bilhões (R$ 975 bi).

Em fevereiro, Bezos ofereceu US$ 10 bilhões (R$ 52 bi) para o combate às mudanças climáticas e em novembro doou cerca de US$ 800 milhões (R$ 4,17 bi) para organizações ambientais.

Sua ex-esposa Mackenzie Scott doou pelo menos US$ 5,8 bilhões (R$ 30 bilhões) para organizações sem fins lucrativos neste ano.

3. Zhong Shanshan, fundador da Nongfu Spring

O patrimônio líquido de Zhong Shanshan aumentou em US$ 62,6 bilhões (R$ 326 bi) e atualmente supera US$ 69 bilhões (R$ 360 bi), de acordo com a Bloomberg.

Zhong Shanshan é atualmente o homem mais rico da China

Zhong Shanshan é atualmente o homem mais rico da China

GETTY IMAGES

Zhong se tornou o homem mais rico da China em setembro, depois que sua empresa de água mineral, a Nongfu Spring, lançou uma oferta pública de venda (IPO) bem-sucedida que levantou mais de US$ 1,1 bilhão (R$ 5.2 bi).

A empresa que ele fundou em 1996 controla um quinto do mercado de água engarrafada no gigante asiático e vale cerca de US$ 70 bilhões (R$ 365 bi).

Zhong, de 66 anos, é dono de mais de 84% da empresa, com uma participação avaliada em cerca de US$ 60 bilhões (R$ 313 bi).

Isso o ajudou a superar outros bilionários como Pony Ma, da Tencent, e Jack Ma, o fundador do Alibaba, até se tornar nos últimos meses a pessoa mais rica da China.

Zhong também controla a fabricante de vacinas Beijing Wantai Biological Pharmacy, que abriu capital em abril.

A empresa está desenvolvendo uma vacina em spray nasal para covid-19 que estava em testes de fase 2 em novembro.

4. Bernard Arnault, propietário do grupo LVMH

O francês Bernard Arnault é o homem mais rico de seu país e a revista Forbes o colocou em segundo lugar em sua lista de bilionários, embora o ranking da Bloomberg o coloque em quarto lugar.

Apesar da queda na venda de bens de luxo, o conglomerado LVMH manteve bons números em 2020

Apesar da queda na venda de bens de luxo, o conglomerado LVMH manteve bons números em 2020

REUTERS

Dono do grupo de artigos de luxo LVMH, Arnault fecha o ano com um patrimônio líquido de cerca de US$ 146,3 bilhões (R$ 763,25 bi).

Mesmo durante um ano difícil para seu conglomerado, a fortuna de Arnault cresceu mais de 30% em 2020.

Com a eclosão da pandemia, a LVMH abandonou temporariamente seu plano de comprar a Tiffany & Co.. Mas em outubro passado, o grupo chegou a um acordo para adquiri-la por cerca de US$ 15,8 bilhões (R$ 82,4 bi), cerca de US$ 400 milhões (R$ 2,1 bi) a menos que a oferta original.

As vendas de produtos de luxo continuam diminuindo, mas a LVMH surpreendeu investidores recentemente ao informar que as vendas de bolsas Louis Vuitton e Dior continuam fortes, especialmente em países como Coreia do Sul e China.

5. Dan Gilbert, presidente da Rocket Companies

Aos 58 anos, Gilbert é o proprietário do time da NBA Cleveland Cavaliers e co-fundador da empresa de hipotecas online Quicken Loans.

Dan Gilbert é um dos dois proprietários de times mais ricos dos EUA, graças à sua importante participação no Cleveland Cavaliers, da NBA

Dan Gilbert é um dos dois proprietários de times mais ricos dos EUA, graças à sua importante participação no Cleveland Cavaliers, da NBA

GETTY IMAGES

De acordo com dados da Bloomberg, seu patrimônio líquido aumentou US$ 28,1 bilhões em 2020 (R$ 146 bi) para um total de US$ 35,3 bilhões (R$ 184 bi), graças a um impulso da controladora da Quicken Loans, a Rocket Companies, que lançou uma oferta pública em agosto.

Gilbert tem cerca de 80% das Rocket Companies, uma participação avaliada em mais de US$ 31 bilhões (R$ 161 bi).

O notável aumento do patrimônio líquido de Gilbert em 2020, que aumentou seis vezes em um ano, é atribuído ao IPO da Quicken Loans.

Fonte: r7.com mais informações da BBC

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Categorias

%d blogueiros gostam disto: